SANTO DAIME


A fé no Daime é a certeza, pela vivência, da existência de Deus, dos seres divinos, de toda a espiritualidade. Essa certeza que aprofunda, que vem de uma vivência… de uma revelação. Essa fé que crê na medida em que vê e que vê na medida em que crê.
- Walter Dias - padrinho da igreja Céu do Vale

A Floresta Amazônica é berço do Santo Daime, que surgiu como doutrina religiosa por volta de 1930 quando Raimundo Irineu Serra, conhecido como Mestre Irineu, começou a realizar publicamente as cerimônias da doutrina. O nome da bebida, Daime, foi revelado a Mestre Irineu por Nossa Senhora da Conceição, considerada a Rainha da Floresta. A origem do nome vem diretamente do verbo “dar”, pois quando os praticantes tomam a bebida eles pedem por aquilo de que necessitam, como luz, força, amor, saúde e prosperidade.

O Santo Daime é uma doutrina musical e é uma manifestação religiosa composta por elementos de diversas doutrinas e religiões, sendo famoso o caráter espiritual eclético. Em sua origem, sofre influências do pensamento xamãnico indígena, do cristianismo e do pensamento esotérico moderno. A partir dos anos 80, com o movimento de expansão em direção aos grandes centros urbanos, protagonizado pelo Padrinho Sebastião, a doutrina se abre para incorporar novas influências tais como umbanda, espiritismo, candomblé, budismo e outras doutrinas orientais.

A doutrina propõe o desenvolvimento espiritual através do uso de uma bebida sagrada que expande a percepção e a consciência, promovendo uma experiência de revelação mística: a miração. Experiência que propicia o auto-conhecimento, o aperfeiçoamento e o desenvolvimento espiritual dos adeptos.

Além do caráter revelatório, há também o divinatório e o terapêutico, pois os daimistas acreditam na cura por meio desse trabalho. A presença musical em forma de hinos é muito marcante e a busca pelo auto-conhecimento e elevação espiritual são alguns dos objetivos dos rituais daimistas.


MHK

 


Candomblé

 


Xamanismo

 


Bruxaria

 


Umbanda